20/10/2014


Memórias da Infância
Por Cíntia Verônica Cocuzzi

Em cada palavra uma memória,
em cada memória uma lembrança e
para tudo isso...uma história,
história que aqui contamos.

Que cheiro esse...
De café..
Da graxa...
Da chuva tocando na terra...
Do bolo assando no forno...

Quase podemos tocar, mesmo que seja intocável.
Os sabores, as comidinhas e as brincadeiras...quem diria!
De subir no muro para espiar.
No pé da goiabeira, jabuticabeira ou do abacateiro, que além de
frutas, foi o nosso brinquedo.

Andar de  bicicleta só pra variar...
Férias na casa da avó...uma história pra contar.
No barranco que virava escorregador,
ou quando brincavámos de casinha, imitando a mamãe...

Descer de rolemã, não era só pra irmão, bate bola na rua
com o pé e com a mão.

Nas brincadeiras também tinha espaço para fofoletes, agarradinhos
e bonecas: Bate Palminha, Beijoca, Vanderleia e Mãezinha.

Eita brincadeira que lembra alegria, de água no tanque, na bica e no rio.
Subir na estante como se fosse torre e pular sem ter medo de um não.

Nãoooooo.... para o óleo de bacalhau, para o ovo de pato e da gemada.
Nãoooooo....para o Biotônico Fontoura, da inalação de eucalipto e do  banho de caneca.

Brincadeiras que o imaginário se fez presente, da alegria e da
lembrança em que um dia fui criança.

Nenhum comentário:

Postar um comentário